Roça and Roll 2010: Avalanche sonora na 12° Expedição

Por Écio Souza Diniz

O festival Roça and Roll que ocorre anualmente em Varginha-MG (nos últimos anos, sendo realizado na Fazenda Estrela-Rodovia Varginha/Monsenhor Paulo), vem se tornando nos últimos anos, um dos grandes eventos do Metal no Brasil, além de ser o maior de Minas Gerais. Assim, é mais que esperado haver a presença de ótimas bandas e músicos da cena metálica brasileira do Heavy/Rock,Extremo e Hardcore como Salário Mínimo, Corpse Grinder, Torture Squad,Agrotóxico, entre outras. Sem mais delongas, este que vos fala esta aqui resenhando, dentro do contexto deste fanzine, a qualidade dos shows que rolaram no dia 12 de junho.

CORPSE GRINDER

O destaque inicial do evento foi para a Sul mineira CORPSE GRINDER (Machado), uma banda veterana da cena do Death metal nacional. Com mais de 20 anos de estrada, eles mostraram que fazem jus ao respeito e espaço que conquistaram dentro do Underground, sempre mantendo sua essência e realizando shows cheios de energia e feeling. Ainda divulgando seu último trabalho de estúdio “Hail to the Death metal Legion” e o DVD/CD “20 years griding corpses”, marcaram presença no palco, tocando músicas de todos os álbuns. Clássicos como “Shadows land” (do debut álbum “Persistence”), “Trilogy the end”, “Under the inquisition’s horrors” (estas duas últimas do album “Celebration of Hate”) e boa parte do set lista do Hail como “Sinister winged minstrel”, “Only death is inexorable”, “Iminent war” e o encerramento com “Hail to the death metal legion”, fizeram deste um grande show, relevando-se alguns problemas técnicos na saída de som das guitarras em alguns momentos. Realmente os “Trituradores de cadáver” ainda continuam decepando muitas cabeças. Para mais informação sobre a banda, acesse: http://www.corpsegrinder.blogspot.com/.

HAMMURABI
A banda HAMMURABI (Belo Horizonte), foi a segunda a chamar atenção, pela realização de um show devastador, oferecendo ao público um Death/Trash de alto nível. Divulgando seu primeiro release, o EP “Shelter of blames”, a presença de palco de Daniel Lucas (baixo e vocal), Wagner Oliveira e Danilo Henrique (guitarras) e Críslei Rodrigo (Bateria) obteve a atenção de boa parte do público de Extremo do evento. As pegadas intrincadas de músicas como “Avatar”, “Shelter of flames” e “The end is near”, geraram moshes gigantes, indicando que eles tem tudo pra ser um grande expoente do seu estilo. Sucesso para o Hammurabi. Para mais informação sobre a banda, acesse: http://www.hammurabi.com.br/

KAMALA

Após o Death/Trash do HAMMURABIi, o Trash metal teve sua vez com a banda KAMALA Campinas-SP). Com o recente álbum “Fractal”, sendo divulgado, eles vêm obtendo boas críticas por parte da imprensa especializada, acerca de suas composições técnicas e repletas de arranjos complexos. Raphael Olmos (guitarra/vocal), Andréas Dehn (guitarra), Adriano Martins (baixo) e Nicolas Andrade (bateria) mostraram toda a técnica que o Trash metal, estilo consagrado em nomes como Slayer, Testament, Exodus, o brasileiro Korzus, entre outros, pode ter, fazendo o público arrancar poeira do chão. Para mais informação sobre a banda, acesse: http://www.kamala1.net/ 

AGROTÓXICO

Dando vez ao lado punk do evento, o hardcore dos paulistas do AGROTÓXICO, causou uma explosão de fúria no palco do Roça and roll. Com o DVD/CD “Pelos escombros”, sendo divulgando, eles andaram dividindo o palco com ícones do Punk Rock mundial como: UK Subs, Anti-Nowhere League, The Varukers, Ratos de Porão, Mad Sin, etc. O público destruía tudo a cada música, evidenciando tudo que um show do estilo pode ter, desde Ultramoshes à stage dives. Este foi um dos grandes momentos do evento. Para mais informação sobre a banda, acesse: http://www.agrotoxicohc.com.br/

SALÁRIO MÍNIMO

Depois de toda essa incessante avalanche sonora, era a hora de algo para fazer gritar as músicas, estava entrando em cena os pioneiros do Salário Mínimo. Portadora de um histórico de grande importância no metal barsileiro, a banda foi uma das pioneiras a tocar este estilo aqui no Brasil, juntamente com Dorsal Atlântica, Harppia, Metalmorphose, etc. Tocando músicas do novo álbum, “Simplesmente rock”, mas dando prioridade ao repertório do primeiro disco, o clássico “Beijo fatal”, levaram o público a loucura com “Delírio estelar” (aclamando as boas vindas do público para a banda), “Dama da noite”, “Beijo fatal”, “Noite de rock” (simplesmente apoteótica) e “Jogos de guerra”. Apesar de o show ter sido repleto de pontos altos em todo seu decorrer, não era surpresa que todos ficassem atônitos durante a execução de “Cabeça metal” e “Anjos da escuridão” (cantadas em uníssono pelos headbangers). Parabéns aos paulistas do Salário Mínimo, que estão mostrando que desta vez vieram pra ficar e continuar o seu legado. Para mais informação sobre a banda, acesse: http://www.bandasalariominimo.com.br/ 

TORTURE SQUAD

Finalmente, o momento esperado por muitos chegara, era a hora do TORTURE SQUAD entrar em cena. Em um show impecável, tocaram várias músicas da carreira da banda, executando clássicos de álbuns como “Unholy spell”, “Pandemonium”, “Hellbound” e inédito para o público Sul-mineiro, a música intitulada “Black sun” do novo álbum (“Aequelibrium”) a ser lançado este ano. O público conduziu uma devastação incessante durante todo show e a performance de Castor (baixo), Vitor Rodrigues (vocal), Augusto Lopes (guitarra) e Amilcar Christófaro (bateria) incendiava ainda mais a fúria dos moshes. Em suma, fora um show que despensa muito comentário. Para mais informação sobre a banda, acesse: www.myspace.com/torturesquadband e http://torturesquad.net/

O Roça and roll a cada ano está crescendo, oferecendo um set com bandas de peso para os headbanger e se mostrando mais elaborado. Vale a pena ir, detonar tudo (no bom sentido é claro), amanhecer ouvindo Metal em meio e curtir a paisagem. 2011 estaremos lá novamente. Long live roça and roll!!!

 

Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.