SODAMNED-The loneliest loneliness

 
Que o sul do Brasil tem uma cena Extrema forte é algo inegável, e os catarinenses da SODAMNED vieram como mais um reforço para carregar essa bandeira. Dotados de uma técnica precisa e brutalidade equilibradamente relacionadas, eles executam um Death metal diferenciado do que se ouve normalmente. A atmosfera é mais densa e envolve um contexto altamente existencialista, esboçados em um instrumental de primeira.
O álbum já abre com a pancada de ‘Fear’, pesada e técnica, com partes mais cadenciadas e harmônicas, e vocais guturais bem primitivos revezados com gritados, que se mostram no restante do set list. Quando coloquei o CD a primeira vez para ouvir, de cara já curti essa música, e realmente é uma das melhores do trabalho, com certeza deve ser um dos hinos da banda nos shows. A sequência segue com ‘Graveyard of secrets’, que é mais cadenciada, com um ritmo de batalha, um coral sombrio no meio e ótimas variações da bateria. Os riffs marcantes de ‘Torture and nightmares’ tornam-na memorável. ‘Sky and earth’ segue a linha da anterior e é igualmente interessante. ‘Hope’ tem uma pega meio Thrash e riffs rápidos com solos marcantes. A instrumental ‘Um enigma envolto em mistério’ reforça a capacidade da banda em aliar técnica ao peso na medida certa, resultando em uma ótima composição, com um ar até meio épico. Uma alternância de tempos hora mais rápidos e hora mais cadenciados, além de ótima parte lírica, tornam ‘The mountain’ uma das melhores do álbum. Já ‘Painted in blue’ é densa e progressiva, com refrão marcante. A rapidez constante de ‘Hanged’ serve como uma escada o ótimo desfecho do trabalho com a avassaladora ‘Ewige wiederkunft’ (ou ‘Eternal return’), que trata do eterno retorno das coisas, proposto por Nietzsche. A propósito os adeptos do filosofo alemão irão amar este disco, pois o contexto das letras são montados em cima do sofrimento que muitas pessoas passam com promessas errôneas de religiões. Até mesmo a capa é em cima do conceito do eterno retorno que, aliás, ficou uma arte gráfica fantástica. Sem mais delongas, “The loneliest loneliness” é um dos ótimos lançamentos brasileiros ultimamente, merecendo ter minuciosas audições e deve constar na coleção de todo bom Headbanger. Realmente um trabalho excepcional no Death metal.
Por Écio Souza Diniz
Selo: Metal Army e Face the abyss
 
Formação:
 
Juliano Regis da Silva: guitarras e líder vocal
Edilson Lúcio: guitarras
Felipe Gonçalves: baixo e vocais gritados
Gilson Lange: bateria
Faixas:
 
1-Fear
2-Graveyard of secrets
3-Tortures and nightmares
4-Sky and earth
5-Hope
6-Um enigma envolto em mistério
7-The mountain
8-Painted in blue
9-Hanged
10-Ewige wiederkunft
Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.