PERVENCER: Dedicação aos guerreiros do underground!

Por Écio Souza Diniz

Realmente nosso país tem cena metálica de qualidade, o que é provado por bandas que fazem um trabalho de alta qualidade. No que diz respeito, por exemplo, à cena extrema, nós temos bandas que carregam com garra essa bandeira. A banda PERVENCER, oriunda de Sorocaba (SP), é um das bandas recentes no cenário extremo paulista, que merece atenção por seu Death metal brutal bem feito e promissor. Chamamos o vocalista Tiago Sammael para um papo sobre tudo o que a diz respeito, como também falar sobre suas opiniões sobre o metal atualmente.

Pólvora Zine: Para começar, falem-nos como surgiu o PERVENCER.
 
Tiago Sammael: Saudações extremas! Antes de qualquer coisa, quero ressaltar é uma extrema honra para nós podermos estar aqui nesse espaço cedido por você Écio e pelo Pólvora Zine. Cara, a PERVENCER surgiu como banda de garagem por volta de 2006, com nosso batera Fábio Amaro tocando covers junto com alguns camaradas. O repertório variava bastante, incluindo sons que iam desde DREAM THEATER até DECAPITATED, mas basicamente os caras estavam sempre escolhendo coisas bastante complexas de se tocar. Depois veio a vontade de escrever som próprio, seguida das mudanças naturais no processo de formação e amadurecimento de uma banda, até chegarmos aonde chegamos hoje, com o lançamento da demo “Labyrinth of Death” e, finalmente, do EP “Extermination Is Right”.
 
P.Z: O Estado de São Paulo, sobretudo a capital, sempre teve uma cena fortemente destacada no Heavy metal, mas também teve muita importância no som extremo, a exemplo de bandas como VULCANO. Para vocês como é a cena paulista atualmente? Há muita oportunidade de shows aí na região de vocês?
 
Tiago: Com certeza, temos muita coisa boa rolando na capital atualmente! Temos o Fofinho Rock Bar e o Blackmore, por exemplo, que ainda dão um excelente espaço para bandas novas, mas o que realmente tem arrastado o público por lá têm sido os shows internacionais que acontecem, por exemplo, no Carioca Club. E convenhamos, é muito melhor do que a época em que só havia espaço para covers e mais covers. Pelo menos estamos tendo a oportunidade de ver os originais e não as falsificações. Mas o que eu tenho notado é que a verdadeira resistência underground, que realmente ainda apóia o som próprio de bandas novas, está mesmo é no interior. Talvez seja por não estarem no circuito dos grandes shows, talvez pela escassez de eventos extremos. Mas a verdade é que a participação do público tem sido maior em shows realizados em lugares mais afastados da capital, como por exemplo, o Havana Rock Bar em Cotia, o Live To Rock Fest em Sorocaba ou mesmo o Carroção Rock Bar em Votorantim, só pra citar alguns dos mais recentes.
 
P.Z: Ainda relacionada à pergunta anterior, como vocês enxergam o underground hoje em dia?
 
Tiago: A cena underground é formada por pessoas que são tão apaixonados por aquilo que fazem, que chegam ao ponto de investir tempo e dinheiro que não têm, mesmo correndo o risco de quebrar a cara, tudo isso para fazer as coisas acontecerem. Isso inclui todas as bandas, produtores, casas de eventos, rádios, selos, zines, blogs, sites e – principalmente – bangers, que estão sempre lutando para manter a cena viva. Esses são os verdadeiros guerreiros da resistência underground, pra quem nós dedicamos especialmente nosso som. Nem sempre o equipamento é legal, nem sempre a casa está lotada, nem sempre a banda ganha o suficiente pra pagar a gasosa da viagem ou mesmo a água que vai beber no palco, mas o que realmente importa é poder estar lá trocando idéia com a galera, mostrando nosso trabalho e honrando o nome do som extremo brasileiro!
 
P.Z: Vocês lançaram recentemente o EP “Extermination is Right”, que é um trabalho bem feito, um Death técnico e brutal, que remete a bandas como MORBID ANGEL, DEICIDE, entre outras. Como tem sido a recepção do público a este disco?
 
Tiago: Valeu pelas palavras de apoio! É uma honra ter o nosso nome citado juntamente com o nome desses monstros do Death metal! De uma forma geral, temos recebido resenhas bastante elogiosas em sites e revistas conceituados e o retorno da galera nos shows também tem sido bastante positivo, superando bastante nossas expectativas. Muito obrigado a cada um de vocês pelo extremo apoio dado ao som da PERVENCER! Quem ainda não ouviu o EP “Extermination Is Right” pode baixar o CD na íntegra aqui:http://bit.ly/nAnesH
 
P.Z: Quais são as principais influências de vocês?
 
Tiago: As influências individuais dos integrantes variam bastante e é exatamente isso que deixa as coisas mais interessantes. Além de CANNIBAL CORPSE e DEATH, que são unanimidades absolutas, o resto varia desde DREAM THEATER até PROSTITUTE DISFIGUREMENT, passando por SLAYER, DECAPITATED, KATAKLYSM, KRISIUN, MORBID ANGEL, NECROPHAGIST, DEICIDE, dentre outros.
 
P.Z: Como é a divulgação da PERVENCER fora do Brasil?
 
Tiago: Nós Temos alguns contatos na Europa, por exemplo, o pessoal da Radio Revolta, que divulga nosso material na Polônia e em outros países de lá, além do pessoal do site da Hard-Blast, sem falar da equipe da A10TBTV, que faz nossa assessoria de imprensa atualmente. No momento nossa divulgação continua um pouco mais voltada à cena nacional mesmo, mas temos planos de futuramente fechar novas alianças para expandir essas fronteiras.
 
P.Z: Como anda a agenda da PERVENCER ultimamente? Algum plano para tocar em outros países?
 
Tiago: No momento estamos dando um tempo no agendamento de shows para podermos nos concentrar na preparação do nosso novo guitarrista. Dia 07 de janeiro vai rolar nosso primeiro ensaio com a nova formação e desde já estamos impressionados com o cara, que já está tocando todos os sons do EP “Extermination Is Right” em apenas duas semanas! Vamos ver como os ensaios fluem pra gente poder voltar à ativa o quanto antes e começar a correr atrás desses contatos internacionais!
 
P.Z: Dentre as músicas que compõe “Extermination is Right”, “Destruction of Your Body” e “Disease”, são para mim as mais brutais e rápidas. Para vocês, qual é o ponto alto do disco?
 
Tiago: Todos os sons foram criados com o mesmo empenho, então fica realmente complicado dizer! Eu particularmente gosto bastante da “Destruction Of Your Body“ porque em minha opinião ela mostra bem as principais facetas do nosso som. A “Hypocrisy” também tem uma levada cativante e um refrão que funciona muito bem ao vivo. Já “The Real Nightmare” dá uma quebrada no ritmo, trazendo um tempo mais cadenciado, preparando o clima para a patada de elefante que é a “Disease”. Realmente difícil dizer qual o ponto alto.
 
P.Z: Além da divulgação do EP, quais são os planos para este ano de 2012 que se inicia?
 
Tiago: Bom, assim que estivermos tocando ao vivo os sons da demo “Labyrinth Of Death” e do EP “Extermination Is Right”, nós vamos continuar compondo material para nosso próximo CD. Nosso plano é que até o final de 2012 a gente lance um álbum completo apresentando nossa mais nova formação, com uma dose ainda mais extrema de brutalidade e destruição musical. De resto, agradecemos a você, Écio e ao PÓLVORA ZINE, e a todos os guerreiros e guerreiras do underground nacional. Para quem ainda não nos conhece, dêem uma olhada no vídeo do som “Destruction of Your Body” disponível em http://bit.ly/vFDq7W  e apoiem nossa fanpage no Facebook: http://on.fb.me/qaifpD. Mantenham contato, pois em breve teremos notícias!
Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.