INSULTERS: forte e polêmico!

Por Écio Souza Diniz
O INSULTERS, formado em 2008 em Sabadell, é um dos nomes de peso da atual cena Extrema na Espanha, e está colhendo os frutos do seu avassalador álbum “We are the plague”, um disco rápido, brutal e blasfemo. Detentor de uma postura forte com relação à cena metálica, crítica musical e como uma banda deve funcionar, o vocalista Blasphemic Vomitor concedeu esta entrevista inédita ao Brasil, através do Pólvora Zine. Acompanhem.
Como tem sido a recepção dos fãs e crítica à “We are the plague”?
Há alguns bastardos que gostaram muito do LP, nós não damos a mínima para o que a crítica pode dizer, mas a resposta tem sido boa pra caralho. Nós trabalhamos por dois anos para definer essa meia hora de agressão e blasfêmia.
Qual sua opinião sobre o cenário Extremo na Espanha atualmente?
Eu acho que nos últimos anos a cena underground espanhola está muito boa, com bandas como  ATONEMENT, MANIAC, BALMOG, KORGULL THE EXTERMINATOR, GRAVEYARD, ERED, ATARAXY, DECAPITATED CHRIST, MORBID FLESH etc.
 “We are the plague” tem muitos bons momentos que transitam entre muitos estilos como Hardcore, Crust, e claro, Thrash e Death metal. Como foi o processo de composição neste álbum?
Dois anos de loucura total na sala de ensaio, não um direcionamento específico para soar como um estilo ou outro, nós tocamos como nos sentimos a música e então, obviamente todas essas influencias aparecem no som que nós tocamos. Nós apenas queremos tocar Metal e foda-se o mundo. Quando o material estava pronto nós entramos em Moontower Studios para gravar a merda, e isso é tudo. Nós achamos que o resultado foi ótimo.
Exemplos de músicas fortes são Dynamite the Mosque, Curse the sun for risingand Lucifer say Die. Quais são os destaques nos shows?
É difícil dizer os destaques porque eu não presto muita atenção para o que o público está fazendo. Talvez Masters of Sin e Burn the Church.
Como surgiu a parceria com a Diabolus Productions para graver o split “Spit on The Crucifix” with NOCTURNAL HELL?
O Split com NOCTURNAL HELL foi concebido por nós mesmos através da Sabathell Metal Attack Records. A Diabolus Productions fez uma compilação das Demos prévias em formato CD, isso é tudo. Eles que entraram em contato conosco e perguntaram pelo lançamento. Isto foi muito rápido e fácil, há um bom maníaco por trás da Diabolus Productions.
Como tem sido trabalhar com Unholy Prophecy? Quais são suas principais contribuições para a banda?
Trabalhar com aUnholy Prohecy tem sido ótimo, e estas não são palavras compromissadas, o Walter fez um trabalho profissional, rápido, fácil e efetivo neste álbum e também está fazendo um ótimo trabalho com a promoção de nosso LP. Você deveria procurar pelo CD digipack feito pela Unholy Prophecy, ele está matador sem dúvida.
O INSULTERS tem a preferência em registrar seus trabalhos em LP e Tape. Você acredita que este formato está retornando com mais intensidade nos últimos anos?
Na verdade, talvez haja uma moda sobre o formato de vinil, mas eu não dou a mínima para a moda. Eu tenho que dizer que eu gosto mais dos lançamentos em vinil, pela forma como o nosso Lp foi lançado pela Equinox Records e Trabuc Records.
Além de divulgar “We are the plague”. Quais são os outros planos a curto prazo?
Nós começamos a tocar com um novo membro, Mark Wild (Graveyard, Körgull the Exterminator, Infektor) e nós esperamos começar a tocar ao vivo o mais breve possível e invocar um novo material para o culto ao Metal. Se há alguém interessado em falar conosco, escreva para: insulters.666@gmail.com
Toque sempre muito alto!!!
 
Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.