METALMORPHOSE: com o pé no acelerador!

532509_613963068624113_744670148_n

Por Écio Souza Diniz

Para a felicidade de todos os Headbangers admiradores do Metal oitentista brasileiro, cheio de garra e cantado em português, um ‘revival’ de bandas clássicas do estilo tem invadido novamente o Brasil nos últimos 10 anos, proporcionando às novas gerações a chance de presenciarem aonde os pilares do nosso som pesado se firmaram. Dentre as várias lendas que estão de volta a ativa, a carioca METALMORPHOSE, a qual dividiu o histórico ‘split’ Ultimatum (1985) com os conterrâneos da DORSAL ATLÂNTICA, tem se mostrado a mais produtiva e lançado ótimos álbuns. Desde seu retorno em 2009, a banda segue a todo vapor com lançamentos e shows, se consolidando novamente perante mídia e público. O baixista André Bighinzoli, força motriz da banda que no momento reside em Aosta (Itália), é quem nos fornece detalhamentos sobre tudo isso.

PÓLVORA ZINE: O METALMORPHOSE tem seguido um ritmo produtivo muito rápido e constante após o retorno em 2009, visto que já lançaram dois álbuns ao vivo (nos formatos CD/DVD Odisséia em 2010/2012 e Máquina ao vivo em 2014), dois álbuns de estúdio (Máquina dos sentidos em 2012 e Fúria dos elementos em 2015), além da participação no Super Peso Brasil, que você idealizou a campanha coletiva para o lançamento do CD/DVD. Em sua opinião, qual o principal fator tem alavancado este gás produtivo na banda?

ANDRÉ BIGHINZOLI: O evento Super Peso Brasil também foi iniciativa minha. Procurei o Ricardo Batalha com a ideia de repetir a “Gig” de lançamento do Máquina dos Sentidos que eu havia produzido no ano anterior no Rio e em São Paulo com a METALMORPHOSE, STRESS, SALÁRIO MÍNIMO e CENTÚRIAS. Eu disse ao Batalha que queria fazer algo maior, tipo show de banda gringa, num lugar decente, e que estava disposto a investir numa produção cara apostando que, com um show de alto nível, o público compareceria em massa e valeria a pena. O Batalha embarcou na ideia de corpo e alma na ideia comigo, trabalhamos juntos durante meses. Foi ele que veio com o nome “Super Peso Brasil”, e todo o conceito do show, com as participações especiais, e até a ordem das bandas. Depois que estava tudo pronto, eu pensei “cara, vai ser do caralho! Nós temos que ter um registro de alto nível do evento. Eu tenho que filmar essa porra de qualquer jeito!”. Eu já estava quebrado, sem grana nenhuma, no fim das contas eu e o PP Cavalcante tivemos prejuízo financeiro no evento, mas aí é outra história… Respondendo a sua pergunta, desde 2008 até o final de 2015, fui eu que sempre arquitetei o próximo passo, e a banda sempre respondeu prontamente. Formamos um belo time e acho que o nosso barco teve um bom capitão. Eu me orgulho disso.  LEIA MAIS

AZUL LIMÃO: um legado que já ultrapassa 30 anos.

azul-limao2

Por Écio Souza Diniz 

Um dos nomes lendários do Metal Brasileiro oitentista, o grupo carioca AZUL LIMÃO deixou sua marca na nossa história com o seu debut, Vingança (1986), o qual hoje é um dos grandes clássicos do estilo por aqui. Adicionalmente, ainda fizeram uma boa jogada com o EP Ordem e progresso (1987), mas como nem tudo é repleto de maravilhas, a banda se separou e ainda permanece inativa, tendo se reunido apenas para o lançamento do álbum/compilação Regras do jogo (2013). O guitarrista Marcos Dantas (METALMORPHOSE) é quem conta ao PÓLVORA ZINE detalhes sobre tudo isso, além de mencionar sua visão sobre a cena metálica atual e o consumo virtual de música.

 PÓLVORA ZINE: O AZUL LIMÃO está dentre as bandas mais clássicas do metal carioca e nacional, tendo sido responsável pelo clássico álbum Vingança (1986) e o EP Ordem e Progresso (1987). O que motivou a reunião da banda para gravar Regras do Jogo (2013)? 

Marcos Dantas: Não houve retorno da banda! O Aderson do selo Dies Irae me procurou interessado em material da banda gravado em shows para lançar um CD ao vivo. Fiz uma contraproposta de reunir a banda em sua formação original para gravarmos as músicas que tocávamos nos shows nos anos 80 e que não foram incluídas nos dois álbuns. Ele topou! Então falei com Vinícius e com Ricardo e começamos todo o processo de relembrar as músicas, ensaiá-las e gravar o instrumental em 2010. Ficamos aguardando Rodrigo passar pelo Brasil em suas extensas turnês como cantor lírico e no final de 2011 ele colocou sua voz na gravação. Em 2012 já tínhamos a mixagem pronta, mas depois que conheci o trabalho do Gustavo com o METALMORPHOSE, resolvi remixar o álbum com ele em 2013. Ainda em 2013, aproveitamos outra passagem do Rodrigo pelo Rio de Janeiro e fizemos um show no Rio Rock Blues Club, na Lapa, para comemorar os 30 anos da formação clássica da banda, o qual pode ser assistido no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=UAxgUCnEC0o     LEIA MAIS

MARENNA – No regrets

Capa 1400x1400 72dpi

O MARENNA, projeto criado pelo vocalista gaúcho Rodrigo Marenna em 2014 já surpreendia pela qualidade no EP My Unconditional Faith (2015) e agora no ‘full length’ No regrets (2016), unido a vários músicos que atuaram como participação especial para executar suas composições, nos traz uma ótima atmosfera do Melodic Hard Rock e AOR dos anos 80/90. A qualidade da produção de forma geral, destacando, por exemplo, a timbragem dos instrumentos, e das composições certamente agradarão os fãs do estilo, pois são fortes, repletas de ‘feeling’ e de grande personalidade. A trinca inicial já prende a atenção e empolga a audição, mostrando aquela pegada AOR a lá JOURNEY na abertura com Reason to live, a marcante Hard Rock oitentista Can’t let you go e a revigorante Never surrender, com seus excelentes solos melódicos e um refrão daqueles que grudam bem na cabeça.  The price tem uma levada mais cadenciada e bem legal e Fall in love again é daquelas ‘power balads’ de fazer marmanjo chorar, lembrando bastante o TRIXTER.  About love é outra balada, porém, com solos poderosos. Alguém falou AXEL RUDI PELL? A faixa título fecha em grande estilo. Não foi atoa que o guitarrista foi o único musico de seu Estado a ser finalista do concurso mundial para tocar no aclamado “Sweden Rock Festival”. Recomendadíssimo. Nota. 8.0

Por Écio Souza Diniz

Faixas: 1-Reason To Live / 2 – Can´t Let You Go / 3 – Never Surrender / 4 – Come Back / 5 – The Price / 6 – Fall In love Again / 7 – About Love / 8 – Forever / 9 – So Different / 10 – No Regrets

S.U.C – Sádka Utopia Convergente

 

01

Dentre as várias coisas que dão orgulho no underground brasileiro, o Metal extremo é certamente uma delas, pois se tem algo que muitos brasileiros fazem bem neste tipo de música é arrebentar os falantes da caixa de som com uma sonoridade agressiva, crua e sem concessões. Hoje, temos uma das melhores cenas Grindcore do mundo e bandas como a S.U.C, oriunda de São Carlos (SP) e composta por Letícia Barbosa (vocal), Guilherme Santos (bateria), Guilherme Souza (guitarra) e Egiliane (baixo) ajudam a fortalecer e sustentar essa cena. Ambas a produção e gravação deste EP lançado ano passado foram feitas de forma séria e profissional. Mas não venha esperando aquele Grind pasteurizado que hoje em dia é fácil de encontrar, pois a pegada aqui é oldschool calcada na linha dos clássicos de bandas como AGATHOCLES e NAPALM DEATH aliada a elementos de Crust/H.C., lembrando em alguns momentos DOOM e a fase anos 80 do EXTREME NOISE TERROR. Suprema covardia entra atirando tudo para o alto com riffs cortantes e uma bateria com ótimas passagens de batidas mais compassadas e rápidas, típicas do H.C., dando sequência numa pegada firme com Desgraça e Enquanto eles agonizam, cuja tônica é rapidez e brutalidade descomunais. Mas se é pra falar de pancadaria, Corporation’s slaves (Work for death) sustenta a acidez dos riffs e a metranca da batera. Mas Vidas desumanas certamente é o ponto alto, através da mescla de todos os elementos descritos acima de forma bem sacada. Pra encerrar com ódio exalando pelos poros neste momento de gritante corrupção, alienação conservadora e injustiça e desigual social, a faixa A causa é a mesma é uma boa pedida. Que venha logo o full-length. Sai da frente se não quiser ser atropelado! Nota: 8.0

Por Écio Souza Diniz

Faixas: 1-Suprema covardia / 2-Desgraça / 3-Enquanto eles agonizam / 4- Corporation’s slaves (Work for death) / 5-Vidas desumanas / 6-A causa é a mesma

Ouça o EP: https://sucdeathgrind.bandcamp.com/releases

NAHUM – And The Chaos Has Begun

 

ffbwYcB

Advinda da República Tcheca a banda formada por Pavel Balcar (vocal), Tomash Nahum (guitarra), Zdeněk Šrubař (guitarra), Hanis Balcar (baixo) e Tom Brighter (bateria) rompe o hiato entre o último lançamento The Gates are Open (2013) e entrega aos fãs e entusiastas da música extrema um disco coeso, bem produzido e com um tracklist que não deixará pedra sobre pedra. Gravado no Estúdio GM e lançado em 1000 cópias pelo selo MuSick Attack – e também disponível para streaming no bandcamp do quinteto – o disco é composto por nove faixas inéditas. A capa, uma bela arte, já é um prelúdio do que invadirá a audição dos intrépidos. Na ativa desde 2004, a banda pratica um Thrash/Death metal técnico e brutal com belas mudanças de andamento que torna o som praticado interessante e diversificado. Para escutar com o som no talo, neste lançamento a banda oferece, para citar alguns exemplos, faixas como Vomit the Darkness que mostra uma cozinha eficiente, The Clash of the Fury com uma violenta progressão até blast beats ensandecedores. Completam os destaques Under Fire e www (World Wide War). Nota: 8,0

 Por Ramon Teixeira

 Faixas: 1-Raging Chaos / 2-Vomit the Drakness / 3-Creator of Emptiness / 4-Funeral of Age/ 5-Damned / 6-The Clash of the Fury / 7-Under Fire / 8-Rotten Lies / 9-www (World Wide War)

TYTUS – Rises

tytus-rises-cover2016

Com dois anos de existência e após o EP White Lines (2014), a banda italiana TYTUS, formada por IIija Riffmeister (voz e guitarra), Mark Simon Hell (guitarra), Markey Moon (voz e baixo) e Frank Bardy (bateria) faz bonito e dá fim à espera ao entregar aos fãs e headbangers que curtem um som calcado na NWOBHM e no Hard rock setentista o seu mais recente lançamento, o álbum Rises. Gravado e masterizado na Itália por Francesco Bardaro e Alessandro Perosa no Track Teminal Studio (nos Estados Unidos a masterização ficou a cargo de Will Killingsworth), o trabalho foi lançado pela Sliptrick Records e impressiona pela qualidade de produção: moderna, cristalina, com excelente equalização, é possível ouvir em alto e bom som todos os instrumentos. Tratando-se do estilo, faz toda a diferença poder ouvir as constantes dobradinhas das guitarras (IRON MAIDEN e KISS vem à cabeça toda hora!), preenchidas pelo som coeso da cozinha comandada por Frank, que unida às belas vozes de IIija e Markey farão você se sentir nos anos 70. A capa do disco dá o tom do que se encontrará aqui: ao todo são dez faixas explosivas e quentes como o Sol que agradarão os ouvidos e colocará o ouvinte pra cima. Destacam-se o single Haunted (que possui um clipe psicodélico no Youtube), Omnia Sunt Communia e Inland View. Nota: 8,5

Por Ramon Teixeira

Faixas: 1-Ode to The Mighty Sun / 2-New Frontier / 3-Haunted / 4-325 A.D. / 5-White Lines/ 6-Omnia Sunt Communia / 7-Inland View / 8-Desperate Hopes / 9-New Dawn’s Eve / 10-Blues On The Verge of Apocalypse

BURNING IN DECEPTION – Madness Arises

Burning-In-Deception-Madness-Arises

Eis que três anos após a sua concepção, o projeto BURNING IN DECEPTION, nascido da ideia do vocalista brasileiro Ruan C.Elias em parceria com o guitarrista e produtor italiano Vincenzo Avallone, disponibiliza para streaming o seu EP de estreia. Gravado no estúdio italiano Deep Water Recordings e com produção de Avallone e Georgia Damigou (também responsável pelas partes orquestradas e teclados), o trabalho contou ainda com as participações de Fabrizio Santini (baixo), Alexandros Despotidis (guitarra, LUNAR CYRCLE) e George Constantine Kratsas (guitarra, MANHATTAN PROJECT). Com perdão do trocadilho, não haverá decepção ao se escutar este belo trabalho. Com um prelúdio de tirar o fôlego com a instrumental Madness Arises, o som que se confere em seguida é fundamentado no Death metal, todavia, o experimentalismo é a palavra que define o registro: uma mistura do gênero extremo com Symphonic metal, Gothic metal, e um pouco de influência de Power metal cativa e proporciona uma viagem musical bem interessante. Um disco para quem curte metal lírica e musicalmente bem feito (quem curte bandas como DIMMU BORGIR, SEPTIC FLESH e FLESHGOD APOCALYPSE têm mais um disco para integrar a lista!). O vocal de Ruan é um detalhe à parte: ele consegue com maestria alternar o vocal limpo para um poderoso gutural, dando vida e sentimento às letras. Além da introdução, destacam-se as faixas First Blood e A Brief Moment in Time. Vale a escuta! Nota: 8,5

 Por Ramon Teixeira

 Faixas: 1-Madness Arises (intro) / 2-Asylum / 3-First Blood / 4-Unholy Sight / 5-A Brief Moment in Time / 6-Finally Free (outro)

 

BLOODY MORGUE – Bloody Morgue

14680755_888661177932172_6169884706964442018_n

Na ativa desde 2014, formada por Daniel Trench (vocal), Cristian Bernardes (baixo), Fabricio Sommer (bateria), Phil Barragan e Demetrius Cardoso (guitarras), a banda BLOODY MORGUE brinda os fãs de música extrema com um poderoso trabalho, seu EP homônimo de estreia. A banda, natural do estado do Rio Grande do Sul, como é de se esperar das bandas extremas dessa região, não decepciona e fortalece as fileiras do cenário Death metal brasileiro. Gravado no Estúdio Suleiman e com produção assinada por Gabriel Suleiman, o lançamento mostra uma banda em sintonia, com uma proposta consistente, técnica e, ao mesmo tempo, sem firulas. Com a abertura soturna de Enter the Morgue, o que se vê em seguida é muita brutalidade. Com quase quinze minutos de música, o EP é um arrasa quarteirão. A banda – destaque para a bateria, que diversifica o andamento das músicas –, ora toca agressivamente, ora de forma cadenciada, tornando o som interessante. Completa a destruição o comando dado pela poderosa voz do ótimo vocalista Daniel. Destacam-se as faixas Bloody Ceremony, Unholy Ceremony e Hellish Carnage.  Excelente trabalho de estreia: aqui seus tímpanos irão sangrar, pois o golpe é certeiro! Vale a pena a escuta. Nota: 8,0 

Por Ramon Teixeira 

Faixas: 1-Enter the Morgue / 2-Bloody Morgue / 3-Murder for Revenge / 4-Unholy Ceremony / 5-Hellish Carnage

JET JAGUAR – Zero Hour

565964

Composta por Maxx Mendoza (vocal), Sergio Güez (guitarra), Diego Aragón (guitarra), Jorge Ramírez (baixo) e Jimmy Lozano (bateria) a banda mexicana JET JAGUAR apresenta ao público seu primeiro trabalho, o EP Zero Hour. Com arte de capa simples e clichê assinada por Enrike Días, o disco foi gravado no estúdio Snowman Records e masterizado por Tonio Ruiz. Não espere encontrar novidades e experimentalismo aqui, pois, a proposta da banda evidente é fazer músicas calcadas no heavy metal tradicional influenciado por bandas como IRON MAIDEN, ACCEPT, SKULL FIST, JUDAS PRIEST entre outras bandas do gênero. O EP reúne cinco faixas inéditas muito bem produzidas, o que torna possível a audição de todos os instrumentos separados e a considerável voz de Maxx. Enfim, trata-se de um registro que, apesar de repetir a fórmula típica deste gênero, traz ar novo ao cenário e apresenta uma banda, que apesar de pouco tempo de estrada – a banda foi formada em 2014 – tem tudo para crescer e continuar a gravar bons álbuns. Dentre as faixas do disco, destacam-se a bela música instrumental, uma das maiores do registro, Silver Fortress e Rompiendo El Acero, que cantada em espanhol e com uma pegada hard’n’ heavy coloca qualquer um pra cima. Nota: 7,5

 Por Ramon Teixeira 

Faixas: 1-Zero Hour / 2-Steel Lover / 3-Silver Fortress / 4-Winds of Fire / 5-Ropiendo El Acero

 

RED EVOLUTION – Imminent

1

Na ativa desde 2014, a banda mineira RED EVOLUTION – formada por Diego Andrade (vocal), Fagner Silveira (baixo), Gustavo Sanches e Guilherme Almeida (guitarras) disponibiliza para streaming sua demo, o EP Imminent. O lançamento, produzido por José Roberto, que também gravou a bateria de todas as músicas, conta com quatro músicas gravadas e mixadas no Alameda Studio entre 2014 e 2015. A capa, bem simples, nos remete a uma das referências musicais da banda e já antecipa o tipo de música que invadirá a audição do ouvinte. Com uma pegada bem próxima de bandas mais pesadas do grunge tais como SOUNDGARDEN e ALICE IN CHAINS (a capa nos remete ao último lançamento da banda The Devil Put Dinosaurs Here [2013]) e em meio a um universo lírico que trata de assuntos como guerra, ditadura militar brasileira, esperança e luta, a banda exibe neste trabalho – excetuando a acústica Red Evolution que difere da proposta do EP um som pesado e soturno, com riffs e groove empolgantes. Como uma espécie de inauguração do que chamam de “fase 1” da banda, esse registro empolga, mas mostra uma banda que ainda tem muito a oferecer. Ficam na memória já na primeira audição pela qualidade de composição e letras, as músicas A fistful for stones e Loss. Dê o play e tire suas conclusões. Nota: 7,5

 Por Ramon Teixeira

Faixas: 1-Loss / 2-A fistful of Stones / 3-Red evolution (acústica) / 4-Gaza

DEGRADOR – Dead in Life

11807315_708384272606580_6789829347752564809_o

Formada em 2010 por José Augusto (baixo e vocal), Rone Damazya (guitarra) e Marcos (bateria), a banda de thrash metal do interior de Minas Gerais DEGRADOR em seu primeiro EP mostra a que veio para deixar como legado ao Heavy metal mineiro e ao mundo, muita violência e peso em sua música. Disponível para audição na internet, o lançamento foi gravado no estúdio Horizonte em Viçosa-MG e produzido por Thomas Medeiros. A arte de capa foi elaborada por Adelmo Queiroz. Sobre a música que se ouve aqui, os tímpanos já são agraciados com o excelente riff da faixa título, seguida da melhor música do EP, Arise in Chaos e, para deixar o ouvinte sedento por mais porrada, o som dos tiros prenunciam o fim com a War is Hell. O que se vê nesse trabalho são três músicas e uma banda coesa, que não teme mostrar suas influências – SEPULTURA, SLAYER e KREATOR (esta, sobretudo, na temática das letras) são as bandas mais evidentes – e, assim, desferir uma coleção de excelentes riffs que unida à cozinha – quem tem a frente José Augusto que impressiona também com sua voz – proporcionará uma sessão de empolgantes moshs. Por enquanto, resta-nos ouvir a exaustão o disco e aguardar o que vem por ai, afinal, a banda uma boa munição sonora eles tem. Nota: 7,5

 Por Ramon Teixeira 

Faixas: 1-Dead in Life / 2-Arise in Chaos / 3-War is Hell

 

SURRA – Tamo na Merda

 

a3367407011_5

Se já causou um estrago considerável aos pescoços alheios o que fizeram Leo Mesquita (vocal e guitarra), Guilherme Elias (baixo e vocal) e Victor Miranda (baterista) no debut Bica Na Cara (2012), agora no mais recente fulllength, além de continuarem o espancamento com o seu certeiro Thrashcore, os caras de Santos fazem os ouvidos sangrarem com letras cada vez mais agressivas e politizadas. Lançado pelos selos Peculio Discos, Samsara Discos, Guritiba Golpes, 73% Burnt Records e Abunai Shop e com uma produção impecável, o disco mostra uma banda consolidada, despejando em quase meia hora de música, uma avalanche de muita distorção, riffs nervosos e uma cozinha que faz quem escuta se sentir num show ao vivo.  Cantadas em português, as letras abordam as contradições do momento político atual e esfregam na cara do ouvinte a crueza da realidade brasileira. Todo disco empolga do início ao fim, mas destacam-se a faixa- título, 7×1, Daqui pra Pior, a melhor do disco e, por último, Faz o Fácil, com uma bateria que ao final beira ao Death metal. Completa o estado de arte a capa do álbum. Desenvolvida por Wendell Araújo, a imagem é impactante: em meio a uma paisagem apocalíptica, um colarinho branco num trono escraviza descaradamente a população – detalhe para a figura de uma criança catando migalhas e chorando (essa imagem vai causar um bug na sua consciência!). Aumente o som, a revolta vai invadir sua mente! Nota: 8,5

 Por Ramon Teixeira

 Faixas: 1-Não Escolha / 2-Peso morto / 3-Embalado pra vender / 4-Tamo na merda / 5-O Errado e o certo / 6-Daqui pra pior / 7-7×1 / 8-Tô fora dessa merda / 9-Nasce, cresce, morre e some / 10-Faz o fácil / 11-Gratidão / 12-Aceitar é o caralho / 13-Não tem boi

DEMOLITION – Manipulation for Tragedy

13119121_494436987407096_6383118593322625688_n (1)

Formada em meados de 2014, tendo a frente o baterista Wagner Oliveira (ex-SILENT CRY) – atualmente completa o time Gabriel Vieira (guitarra), Junior Silveira (baixo) e Thaís Teixeira (vocal), a banda de Governador Valadares DEMOLITION já impressiona com o lançamento de seu primeiro trabalho. Com produção própria e masterização de Albenez Carvalho, o EP apresenta qualidade inquestionável para um trabalho inaugural. Com músicas rápidas, pesadas e com andamentos coesos, a banda apresenta aos ouvintes um Thrash metal da antiga escola com pitadas de Death metal. As variadas levadas de bateria mostram o quão versátil Wagner é e em parceria com o baixo de Junior, tem-se uma cozinha que preenche com sintonia os ouvidos. Os riffs e solos criados por Gabriel são outro destaque. Thaís, que substituiu o antigo vocalista Zenn Augusto, veio pra agregar e o fez com maestria dando vida às letras do disco com um vocal técnico, agressivo e potente, tornando as canções mais viscerais. Comprove o que se disse até aqui: dê o play na faixa que mostra toda a banda em sua melhor forma, a música Manipulation (ela não vai sair da sua mente!). Completa a qualidade do trabalho a arte da capa, assinada por Alan Silva (COLDBLOOD). Estamos diante de uma banda de alto potencial para ser explorado pela frente. Nota: 8,0

 Por Ramon Teixeira 

Faixas: 1- Illusion of Fear / 2-Infected Face / 3-Influence / 4-Manipulation

METAL HARD: uma noite imperdível de Heavy Metal e Hard Rock em BH

metal-hardAcontecerá no dia 05 de fevereiro em Belo Horizonte na tradicional Matriz Casa Cultural a primeira edição do festival METAL HARD. Com o objetivo de dar espaço para as bandas autorais de Hard Rock e Heavy Metal, essa edição contará com as bandas belo-horizontinas WISACHE (Hard Rock) e KALIBAK (Heavy Metal), a banda EXORDDIUM (Heavy Metal – Contagem), fazendo o pré-lançamento do disco “Leviatã” e o destaque da noite, a atração internacional NIGTH DEMON (Heavy Metal – EUA). O evento é mais uma realização da Sabazim Produções.

SERVIÇO COMPLETO:

METAL HARD – Heavy Metal & Hard Rock Festival

NIGHT DEMON – Heavy Metal – diretamente dos Estados Unidos

WISACHE – Hard Rock – Belo Horizonte

EXORDDIUM – Heavy Metal – Contagem

KALIBAK – Heavy Metal – Belo Horizonte

Data: 05/02/17- Domingo

Horário: 16 Horas

Local: Matriz Casa Cultural – Rua Guajajaras, 1353, Belo Horizonte

Ingresso antecipado: 35 reais

Posto de vendas: Purple Records – Rua Rio De Janeiro, 630, lj 58, Galeria da Praça Sete

Ingresso na portaria do evento: 40 reais

Censura 16 anos

Realização: Sabazim Produções

Informações : (31) 9-8883-3052 ou no link do evento https://www.facebook.com/events/1781626898770175/ 

TRIBUS FESTIVAL 2017: Aberta inscrições para seleção de bandas

tribus-2017Estão abertas até o dia 31 de dezembro as inscrições para seleção das bandas que se apresentarão na edição 2017 do Tribus Festival Brasil. O festival será realizado no dia 22 de julho na cidade de Carangola, zona da mata de Minas Gerais, em formato open air, com local a definir em breve.

O festival tem como um dos seus principais objetivos fomentar o crescimento e o fortalecimento do cenário musical e artístico-cultural local, regional e nacional, oferecendo às bandas do underground, aos artistas independentes e artesãos a oportunidade de divulgarem sua música e sua arte em um festival multicultural, propiciando um enriquecedor intercâmbio entre bandas, público e a interatividade cultural entre todas as tribos do rock com as manifestações culturais tradicionais do interior de Minas que compõem o patrimônio cultural imaterial mineiro e brasileiro.

Para se inscrever:

Bandas de quaisquer subgêneros do rock e metal interessadas em participar da seletiva podem enviar material destinado a avaliação (release atual, foto de divulgação, logo em png/vetorizado e links úteis como sites, página no facebook, myspace, soundcloud, canal do youtube etc) para o e-mail: tribusfestival@gmail.com. Bandas que desejarem enviar material em formato físico para avaliação, podem enviar para o seguinte endereço: Rua Sebastião Frossard, 637 – Amendoeiras – Carangola/MG. CEP: 36800-000. A/C: Jozilei Pimenta Costa

Informações sobre requisitos e critérios de avaliação, confira na página do evento no link: https://www.facebook.com/TribusFestival/?ref=br_rs&hc_ref=SEARCH

HELLOWEEN – Pumpkins United Tour 2017 – Show extra em São Paulo.

97b60421-3744-4bc0-886e-9e5d6594ef71

A Free Pass Entretenimento informa que, devido à grande procura de ingressos para a apresentação do HELLOWEEN em outubro/17, haverá um show extra no dia 29 de Outubro (domingo), no Espaço das Américas (SP).
A venda de ingressos será iniciada no dia 28 de Novembro a partir das 10:00hs (horário de Brasília) – Mais informações no serviço do show ao final do texto.

EM DETALHES
A primeira data confirmada para a turnê PUMPKINS UNITED é dia 28 de outubro de 2017 em São Paulo, no Espaço da Américas. Mas não é só isso, a comitiva completa de PUMPKINS passará por diversas cidades e locais na América Latina, Europa, Ásia e EUA. Num acontecimento gigante, e também incluindo algumas surpresas, os shows vão durar quase três horas tocando os maiores sucessos de três décadas de HELLOWEEN, que promete uma viagem a toda a velocidade através de seu repertório. »Nós já tivemos uma experiência extraordinária no Hellish Rock part 1 & 2, mas desta vez nós vamos certamente dobrar as expectativas« diz Kai Hansen, e Markus Grosskopf acrescenta: »Com certeza o setlist vai ter músicas que não tocamos há muito tempo, ou até mesmo algumas que nunca tocamos«. Quem não garantir o ingresso para esta turnê, provavelmente não tem todas as suas pumpkins na estante. A formação original quer celebrar uma festa global com você, onde vai ser difícil segurar a emoção porque é uma WORLD TOUR ESPECIAL, pois não se tratando de uma reunião, portanto muito provavelmente não vai acontecer de novo. Andi encanta nossos corações metaleiros quando diz: »Estou muito ansioso para tocar minhas músicas e as do Michi ao vivo junto com ele nos palcos. Vai ser absolutamente excepcional.

Veja as informações sobre ingressos e locais de venda:  LEIA MAIS

MAX e IGOR CAVALERA – Return to Roots Tour em Belo Horizonte.

14563534_1155021931244982_314556416121521729_n

Max e Iggor Cavaleira tocam Roots na integra em Belo Horizonte
Data: 15 de Dezembro no Music Hall

Essa celebração está sendo realizada em todo o mundo e chega ao Brasil em dezembro.

Com mais de 2 milhões de cópias vendidas pelo mundo, “Roots” é uma referência musical pela inovação ao misturar elementos brasileiros e metal.

Com canções como “Roots Bloody Roots” e “Attitude”, o Sepultura atingiu seu ápice e influenciou toda uma nova geração. Com afinação baixa e muito peso, os brasileiros influenciaram bandas como Deftones, Slipknot, Limp Bizkit e muitas outras que citam até hoje a importância de “Roots” e de Max Cavalera em suas respectivas carreiras.

Fator de grande relevância é que Belo Horizonte é a cidade natal dos irmãos Cavalera onde suas primeiras composições foram criadas. Será um mergulho de volta ás RAÍZES dos ícones do metal mundial.

Veja onde comprar seu ingresso:

Cogumelo Discos e Fitas:
Av. Augusto de Lima 555, Lj 29 – Centro
** Forma de pagamento – Somente dinheiro **

Loja Túnel do Rock
Rua Rio de Janeiro, 839 – Centro
** Forma de pagamento – Somente dinheiro **

On line:
https://ticketbrasil.com.br/show/4563-maxeigorcavalera-belohorizonte-mg/

Valores: 1° lote

Pista:
R$ 90,00 (meia-entrada)
R$ 120,00 (inteira promocional) – R$ 180,00

Camarote open bar:
R$ 185,00
** Open bar de cerveja Brahma, vodka, refrigerante, energético e água **

HEREGE – Terra Morta

14114523_1077876802250241_1167656958_o

Com nova formação, a banda capixaba HEREGE – agora formada por Davi “Homem Bomba” Ambrósio (baixo e voz), Everton “Peste” Oliveira (guitarra e voz) e Juliano “Herege Maldito” Freitas (bateria) – brinda os apreciadores de música extrema com seu primeiro full-length Terra Morta. Gravado no Estúdio Nova e mixado por Lucas Barbosa (LucStudio), o disco foi lançado em 500 cópias limitadas pelos selos Cemitério Records e Cold Art Industry (mas não fique triste, o disco foi liberado também para streaming no site do primeiro selo). Neste registro você irá se deparar com um Death/ Grind cantado em português com influências de BRUJERIA, EXTREME NOISE TERROR, AUTOPSY e HAEMORRHAGE. Com vocais mais diversificados e letras ácidas que falam sobre desastres humanos e ambientais e, sobretudo, abordam o contexto político brasileiro atual, a banda – quando se compara a demo-ensaio Inocentes (2015) – deu um salto no que diz respeito à qualidade de produção e composição. Composto por 18 músicas, das quais quatro são regravações (em que fica na memória a nova roupagem dada para Inferno Nuclear) e cinco faixas bônus ao vivo, destacam-se: Basta de Preconceito, Terno e Gravata, Ilusão e, por último a música raivosa Aqui Jaz, que alude ao maior desastre socioambiental da história brasileira, o rompimento da barragem da Vale em Mariana que afetou todo o Rio Doce e sua população. A capa concebida por Cleuber Tosko da banda belo horizontina Rastros de Ódio completa o estado de arte e destruição presente nesse registro. É só dar o play! Nota: 8,0

 Por Ramon Teixeira

 Faixas:

1-Basta de Preconceito / 2-Dinheiro / 3-Policia Corrupta / 4-Cegueira / 5- Inferno Nuclear / 6-Instinto Corrupto / 7-Mentes da Alienação / 8-Terno e Gravata / 9-Terra Morta / 10-Em Nome Do Progresso  / 11-Bandidos no Plenário / 12-Ilusão / 13-Aqui Jaz / 14-Inferno Nuclear (Live) / 15-Inocentes (Live) / 16-Mentes da Alienação (Live) / 17-Repressão (Live) / 18-Terra Morta (Live)

BROKEN & BURNT – It Comes to Life (2016)

B&B

Quem se empolgou com o poder dos riffs desferidos por Hugo Ali (guitarra e voz) e César Schoeder (guitarra) no full-lenght Let The Burning Begin (2012) e no EP Stolen (2013) vai se surpreender com a qualidade de produção e a diversidade de sub-gêneros do Metal explorados pela banda neste segundo registro de estúdio It Comes To life (2016). Com uma super cozinha formada por Denis Coelho (baixo e vocal) e Apache Moons (bateria), o quarteto capixaba dá vida à obra-prima de horror de Mary Shelley, “Frankenstein” (1818). Neste novo trabalho os caras mostram um trabalho consistente e maduro, mostrando de forma original suas influências que vão do Grunge ao Stoner e Doom. Você encontrará músicas nervosas como no primeiro disco – caso de Bestowing Animation – e músicas muito diferentes do que se viu a banda fazer até então, como pode ser conferido em músicas como Unexpected Dirge, Deep Inside The Void e Cold letters. A afinação dos instrumentos quatro tons abaixo do padrão unida às linhas vocais envolventes dão o toque de devastação sonora. Composto por nove músicas, distribuídas como num livro por Volume I, II e III, impressiona também pela arte de sua capa. Concebida por Gustavo Rodrigues, a capa transmite toda a angústia proporcionada pelo terror gótico próprio do tema que escolheram tratar. Três anos trabalhando no álbum fizeram muito bem à banda. Preparem a cerveja e alongue o pescoço, sua cabeça vai agitar para todas as direções. Nota: 8,5

 Por Ramon Teixeira 

Faixas: 1-It Comes to Life/ 2. Bestowing Animation/ 3. Unexpected Dirge / 4. Along the Way / 5. Eve / 6. Dead Womb / 7. Deep Inside the Void / 8. Cold Letters / 9. Darkness & Distance

Compilação “BRASIL UNDERGROUND ATTACK VOL.4” disponível.

BUAIV

É com satisfação que o PÓLVORA ZINE disponibiliza para download gratuito o quarto volume da compilação “BRASIL UNDERGROUND ATTACK”, que vem sendo lançada desde 2012 com o objetivo de divulgar a cena Metal nacional baseada em vertentes mais extremas. Assim, nesta compilação você encontrará bandas de diversas regiões e Estados brasileiros de estilos como: Thrash, Grindcore, Doom, Black, Death, Pagan/Folk e Crossover. O material para ser baixado vem composto, além das músicas, da capa, contracapa, um PDF com os links das bandas e seus Estados de origem.

O download pode ser feito através do link: http://www.mediafire.com/download/uoie61oztovfu5c/Brasil_Underground_Attack_Vol.4.rar

Aproveite e acessa o site e confira as demais edições e outras compilações de nossa produção:

www.polvorazine.com

Faixas:

1-Vos perdoo me perdoem – DORSAL ATLÂNTICA
2-Pesadelo Sul-americano – ANTHARES
3-Under Siege – AFFRONT
4-Street justice – BLACKNING
5-Red terror – CHAOS SYNOPSIS
6-Caught by the arms of death (Live) – HATEFULMURDER
7-Hidra – DESALMADO
8-Bridge to a New Era – HAGBARD
9-Atentado terrorista – ÓDIO AO EXTREMO
10-Motor becomes my voice – MAVERICK
11-Influence – DEMOLITION
12-Devaneios que despertam recônditos desejos – DO FUNDO DO ABISMO…
13-Necorphagous majesty – VULTURE WINGS
14-Perfunctory – QUINTESSENTIAL
15-Mala preta – KRACMUN
16-Terroristas – INTERCEPTO
17-Black clouds – ETERNAL SORROW
18-Everlasting cycle of consciousness – IN ABSENTHIA

Descrição detalhada:   LEIA MAIS

TORTURE SQUAD no Correria Music Bar

Torture SquadDando prosseguimento à Return of Evil Brasil Tour 2016, a banda de death/thrash TORTURE SQUAD se apresentará no Correria Music Bar, em Vila Velha/ES. Apresentam-se também nesse dia as bandas HEREGE (Death/Grindcore), THE DEVILS (New Wave of Brazilian Heavy Metal) e CARAVELA (Thrash Metal).

Evento: Apresentação TORTURE SQUAD, HEREGE, THE DEVILS e CARAVELA

Data: 21 de agosto

Horário: 18:00

Local: Correria Music Bar, Av. Saturnino Rangel Mauro, 501 – Praia de Itaparica, Vila Velha – ES

Preço do ingresso: R$15,00, na porta.

Mais informações: https://www.facebook.com/CorreriaMusicBar/?fref=ts 

 

 

Festival Maniacs Metal Meeting: aberta venda de ingressos.

mmm-cartaz-2-724x1024

Evento será realizado durante três dias, na Fazenda Evaristo, em Rio Negrinho (SC), e reunirá nomes como Krisiun (foto), Vulcano, HIRAX, FIRESPAWN, Violator, Hibria e mais 22 atrações. Fãs de várias cidades como Curitiba (115 km), São Paulo (518 km), Porto Alegre (619 km), Rio de Janeiro (965 km) e Belo Horizonte (1.140 km) já estão preparando excursões – imagem: Fernando Pires. Após excelente feedback, a organização da primeira edição do festival Maniacs Metal Meeting, o mais novo grande festival de rock/metal do Brasil, informa que já estão à venda os passaportes para o evento que promete atrair fãs das mais diversas regiões do país e até de outros países da América do Sul. O Maniacs Metal Meeting acontece, entre os dias 9 e 11 de dezembro, na Fazenda Evaristo, em Rio Negrinho (SC), cidade próxima a Jaraguá do Sul, Pomerode, Balneário Camboriú, Joinville, Blumenau, Itajaí, Ponta Grossa, entre outras.

Importantes nomes da música pesada nacional e internacional como Krisiun, Vulcano, HIRAX (EUA), Hibria, FIRESPAWN (SUE), Violator, Sanctifier, Miasthenia, Fleshgrinder, Empire Of Souls, Anthares, Steel Warrior, Maquinarios, Red Razor, Silent Empire, Tumulto, Luciferiano, Poison Beer, EROS, Doomsday Ceremony, Deadpan, Reckoning Hour, SYREN, Violent Curse, Válvera, Soul Torment, Thunderspell e Revocate protagonizarão três dias do mais puro metal, com muito entretenimento e natureza exuberante!

O PASSAPORTE MMM, que dá direito aos três dias do festival, custa apenas R$ 160 (1º lote meia-entrada), R$ 170 + 1kg de ração (Cachorro ou gato – 1º lote – promocional) e R$ 320 (inteira). O camping já está incluso neste valor. Os fãs que já estão interessados em garantir presença no Maniacs Metal Meeting devem acessar a loja do festival em http://shop.maniacsmm.com. O pagamento pode ser feito em débito online, cartão de crédito (até 12x) ou boleto bancário. Mais informações no serviço abaixo.    LEIA MAIS

TAURUS: distribui digitalmente sua discografia.

Taurus Promo 2016s

Entre as recente novidades acerca dos cariocas do TAURUS está o relançamento do “Signo de Taurus”, o álbum de estreia que os projetou nacionalmente. O álbum será reeditado no Brasil pela Marquee Records em versão CD, e pela Urubuz Records, uma versão revisitada em vinil, esta com lançamento previsto para o segundo semestre.

A banda ainda anuncia a distribuição mundial de toda sua discografia. A partir de agora os seus álbuns estão disponíveis nas principais plataformas de vendas digitais como Itunes, Google Music Store, Amazon MP3, entre outras, como também esta disponível em muitos canais de streaming como Spotify, Deezer, Last.fm e Simfy entre outros.
Vale lembrar que o TAURUS recentemente lançou o seu DVD-CD de 30 anos e que continua na estrada divulgando seu trabalho.

Contatos para shows: taurusofficial@gmail.com

Links Relacionados:
https://www.facebook.com/TAURUSThrashMetal
https://www.facebook.com/X-PressON-100293350068392/?fref=ts

INSANE FESTIVAL: União para fortalecer o underground

União UndergroundO  Insane Festival faz parte da turnê União Underground, um projeto que une bandas das cenas do Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro. Tal turnê envolve as bandas EM CHAMAS, DOGMA, RESET DIRECTION, WHITE DEATH, UNDERDOG e HEREGE e a ideia é que cada banda faça um evento em sua cidade e leve outras bandas convidadas. Dia 20 de agosto é a vez de Cachoeiro do Itapemirim/ES e abanda º DISTRITO, banda local, receberem as bandas para o festival: HEREGE (Iúna-ES); DOGMA (Jeronimo Monteiro-ES); EM CHAMAS (Guaçuí-ES), RESET DIRECTION (Venda Nova do Imigrante-ES), WHITE DEATH, UNDERDOG (Itaperuna-RJ) e a banda convidada SOCIAL DISPARITY (Vitória-ES).

Evento: Insane Festival

Data: 20 de agosto

Local: Centro de Referência da Juventude, Praça de Fátima, Cachoeiro do Itapemirim/ES

Horário:  14:00

Preço do ingresso: Entrada Franca

 

WACKAH XV: Pela segunda vez em Viçosa

Wackah XVAcontecerá no dia 17 de setembro de 2016, sábado, em Viçosa/MG o Wackah Rock Festival XV. O festival que tradicionalmente acontece em Ervália/MG, acontecerá pela segunda vez em Viçosa. O evento será sediado pelo Bar Flor & Cultura, e contará com as seguintes bandas no cast: TRAPPER (Hard Rock – Ervália); DRACON (Hard/Heavy Metal); FÁTIMA BERNARDES (ForaTemmer Core); BACKLANDS (Hard/Heavy Metal); DARK TOWER (Black metal – Rio de Janeiro); CONTEMPTY (Doom Metal – Rio Pomba) e DEMOLITION (Thrash metal – Governador Valadares).

Evento: Wackah Rock Festival XV – Edição Viçosa

Local: Bar Flor & Cultura, Av. Maria de Paula Santana, 2050, João Braz, Viçosa/MG

Horário:  18:00

Preço do ingresso: Os primeiros 150 ingressos sairão a R$20,00. Preço promocional para vans.

Mais informações: https://www.facebook.com/events/859763270805056/?active_tab=highlights